Ministro da Justiça demite delegado da PF por usar escutas ilegais para prender corruptos

14/10/2015 21:14


Protógenes Queiroz, competente delegado da Polícia Federal, responsável pelas investigações  da Operação Satiagraha, que prendeu corruptos como banqueiro Daniel Dantas, do Banco Opportunity, do ex-prefeito Celso Pitta e do investidor Naji Nahas, foi demitido hoje por decreto de José Eduardo Cardozo, Ministro da Justiça.


O motivo: Protógenes tentou fazer mais do que o “arroz com feijão” para conseguir que os bandidos de colarinho branco fossem presos. Ele não foi demitido porque forjou provas. Foi demitido porque constatou, através de escutas telefônicas, que provaram as ações criminosas, que vieram a servir como base para a prisão dos envolvidos, por crimes como evasão de divisas, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, corrupção e formação de quadrilha.


Os criminosos presos foram inocentados pela justiça, não porque foi constatado que os corruptos na verdade não cometeram crimes, mas porque os crimes foram provados através de escutas telefônicas não autorizadas pela justiça. E essas escutas foram a justificativa de Eduardo Cardozo para demitir Protógenes.


O site esquerdista Brasil 247, (Moro afirma que o site Brasil247 foi financiado com dinheiro de propinas a pedido do PT) divulgou matéria falando sobre a demissão de Protogenes. O caso foi tido por muitos leitores do do site petista como um aviso para Moro e os delegados da Polícia Federal.


Fonte:Revolta Brasil.

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!