O CÚMULO DO ABSURDO: Alunas fazem manifestação pelo direito de usar shortinho

25/02/2016 16:35


Um grupo de meninas entre 13 e 17 anos resolveu ir de encontro ao regimento interno de uma das mais tradicionais escolas de Porto Alegre e decidir o que vestir. O movimento "Vai ter shortinho, sim", formado por alunas das últimas séries do ensino fundamental e do médio do Colégio Anchieta, lançou o abaixo-assinado com intuito de ter a liberdade de usar a vestimenta dentro das dependências da instituição.

"Nós não precisamos comprar uma roupa que o colégio acha que a gente deve usar. Achamos que cada um usa o que quiser. O colégio diz que short é roupa de praia. Mas os guris vão à aula com calção de surf e, isso sim, é roupa de praia. Se eles podem usar, nos também podemos", questiona a aluna do segundo ano do ensino médio Bianca Finamor, de 16 anos.


O Anchieta é rígido em relação às suas normas de vestuário. Não é permitido às meninas vestirem nada mais curto que uma bermuda. "A cobrança com as meninas mais velhas está menor este ano, mas com as mais novas não tem jeito", comenta Bianca. Segundo ela, as alunas flagradas vestindo shorts na escola, ou são mandadas para casa, ou seus pais são chamados à escola.

O movimento vem crescendo no Facebook. A página foi criada nessa terça-feira e já conta com mais de 2 mil curtidas, e a petição online, cerca de 7 mil assinaturas. São centenas de comentários, a maioria elogiosos à iniciativa.

"A minha mãe está apoiando e compartilhando com as amigas. E, para a minha surpresa, todos os nossos colegas estão do nosso lado. Hoje marcamos um ato e combinamos de irmos de shorts e camiseta preta. E os guris entraram no movimento. Estou chocada com a quantidade de apoiadores", destaca Bruna, embora reconheça a presença de críticos, especialmente pela internet.


Fonte: UOL via Revolta Brasil


Observação: Parte da matéria original (o parágrafo inicial e final) foi omitida nesta edição pela equipe do nosso site por se tratar da opinião do site que publicou.


Compartilhe esta matéria nas Redes Sociais cujos botões estão anexos a matéria e deixe seu Comentário desde que siga a nossa Política de privacidade e uso

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!